Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

sicblogue

SIC Blogue entrevista Catarina Morazzo

Ficou conhecida do público português pela participação numa série da TVI mas, desde 2008, dá cartas na estação de Carnaxide enquanto repórter do programa 'E-Especial'. Licenciada em Comunicação Social e Cultural pela Universidade Católica, Catarina Morazzo conta na sua página de fãs no Facebook com mais de 1000 seguidores.

O SICBlogue esteve à conversa com Catarina Morazzo onde se falou do programa dos sábados à tarde, da paixão pela representação e comunicação e do 'Factor X', ela que tem acompanhado as audições do programa dos domingos à noite da SIC.

 

- Que balanço faz do 'E-Especial'?

- Acima de tudo é um programa que se vai renovando. É um desafio constante tendo em conta os desafios da grelha de programas da SIC. Nesse aspeto o programa tem que se adaptar às exigências da programação do canal. Seja na área da ficção seja na área da programação. Adaptamo-nos, neste caso, ao 'Factor X' e é um programa que cresce com a programação da SIC. Temos as novelas presentes, não só produção nacional mas da TV Globo que tem tido nestes últimos dois anos muito boa aceitação por parte do público. Tanto a novela nacional como internacional tem crescido muito e alegra-nos o facto de ter muito boa aceitação do público. O nosso trabalho passa por acompanhar a par e passo aquilo que está no ar mas também dar a conhecer aquilo que se passa por detrás das câmaras. A vida dos atores, a vida dos apresentadores é acompanhada e é o mostrar do outro lado.

 

- Como é que tem sido a experiência de poder acompanhar de perto as audições do 'Factor X'?

- Tem sido uma experiência positiva. É um programa diferente de outros formatos de talentos. No que me toca em termos de reportagem este é, sem dúvida, diferente porque permite que haja várias pessoas a concorrer independetemente da idade. Podemos ter surpresas de ter grupos. Temos mais variedade do que em outros programas.

 

- 'Factor X'. Onde está? Lisboa ou Porto? Já descobriu?

- [risos] Bom... isso é uma pergunta constante a que nós, aqui nos bastidores, tentamos dar resposta. Afinal de contas o que é que é o 'Factor X'? Pode ser muitas coisas como algo que não é facilmente identificável. Há que marcar a diferença, não basta ter uma boa voz e acho que distingue o concorrente vai mais além. É esse o conceito do programa: algo que marque pela diferença. Quer em Lisboa, quer no Porto já foram encontradas pessoas que sabem cantar e que podem surpreender.

 

- Acha que o programa pode ser um sucesso?

- Há vários concorrentes que já entrevistei. Tanto no Porto como em Lisboa houve vários 3 Sim por parte dos jurados e, sim, temos vários concorrentes que podem vir a ser a próxima estrela de Portugal.

 

- Como é que tem sido trabalhar com a FremantleMedia [produtora do 'Factor X']?

- Já conheço esta equipa de outros projetos que fizeram para a SIC. Eles já sabem o que precisamos e há uma inter-ajuda fantástica de não só nós de divulgação do próprio formato e de eles para mim, neste caso, facilitando-me o trabalho de bastidores.

 

- Da apresentação para a representação e o regresso à apresentação. Pergunto-lhe onde é que fica a representação neste momento?

- É um bocadinho difícil explicar porque precisamente fiz esse percurso. São duas paixões. A representação foi ainda ao serviço da TVI, projeto que abracei, mas o meu gosto é mesmo a apresentação na área do entretenimento mas, se puder conciliar melhor. De vez em quando consigo conciliar nas produções da SP Televisão para SIC.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.