Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

sicblogue

SIC Blog entrevista... Emanuel Nunes > o correspondente da SIC em Viseu

Aqui está a segunda entrevista do SIC Blogue. Desta vez fomos falar com o jornalista e corresponde da SIC em Viseu, Emanuel Nunes. Percorre o distrito à procura de notícas. E né todo o tipo de notícias: descporto, cultura, política, entre muitos outros temas. Fora do ar Emanuel Nunes considera-se igual sem contar com o formalismo que é imposto pela situação. Fique a conhecer mais sobre o jornalista.

Quem é o Emanuel Nunes?
O Emanuel Nunes é um jornalista freelancer correspondente da SIC no distrito de Viseu

É o mesmo Emanuel, quando a câmara está desligada, que os portugueses vêm?
Tirando o formalismo imposto pelo contexto, claro que sim.
Sendo jornalista como é que se define?
Creio que sou um jornalista apaixonado pela profissão e que no seu trabalho busca sempre o maior rigor e objectividade.

Ser correspondente dá mais "trabalho" ou é igual se estivesse em Carnaxide?
São trabalhos completamente diferentes, por incrível que isso possa parecer. Numa redacção acabamos por ser muitas vezes "especialistas" em qualquer coisa, ou mais vocacionados para tratar certos assuntos. Numa delegação fazemos de tudo. Somos obrigados a saber um bocadinho de cada coisa. Desde o desporto, à cultura, passando pela política e pelos temas gerais da sociedade.
Como é que começou a sua vida jornalística?
Começou numa rádio na universidade. Fiz um curso de apresentadores de televisão e outro no Cenjor. Finalmente fiz um estágio de 6 meses na SIC Notícias e no final, fui convidado pela Direcção de Informação para abrir a delegação de Viseu.

É repórter de exteriores. Gosta mais de peças gravadas ou de directos?
Depende das situações. Em certos casos, a história fica muito mais bem contada numa boa reportagem do que num directo improvisado. Mas há contextos, em que o imediatismo da informação é uma enorme mais-valia, como é o caso das manifestações da natureza: nevões, incêndios e cheias. Mas mesmo assim, o ideal é conseguir conciliar os dois formatos.

Quando recebe uma notícia para ir a determinado sítio e não tem tempo para a preparar com mais tempo como é que reage?
O tempo ensina-nos que a melhor reacção é simplesmente ir para o local. Muitas vezes, é nas viagens entre a delegação e o local da reportagem que se faz todo o trabalho de produção.

Qual foi o momento mais alto da ainda curta carreira?
Acho que ainda não tive propriamente aquilo que se pode chamar de "momento alto". Tenho tido os "meus momentos"...

Os directos feitos na Neve são diferentes ou é-lhe igual?
Está mais frio!! Agora a sério, em termos de exigência e rigor, é exactamente igual a fazer um directo noutro contexto qualquer.

Já ouve alguma situação que o deixou embaraçado?
Já. Num directo ao telefone para a SIC Notícias, ouvi um barulho e pensei que afinal ainda não estava em directo. Comecei a falar para a regie, ignorando por completo que afinal continuava em directo para emissão...

O que significa para si a SIC?
A SIC é o meu maior projecto profissional e é uma "camisola" que me orgulho de representar.
Quais são, na sua perspectiva, as marcas da Informação SIC?
Rigor, Seriedade e Independência.



O SIC BLOGUE AGRADECE O TEMPO DISPENSADO AO EMANUEL NUNES! MUITO OBRIGADO!

Paulo Rocha como herói da novela

“Olha o herói da minha novela!”. Foi com estas palavras que o argumentista brasileiro Aguinaldo Silva cumprimentou, ontem à noite, pela primeira vez, o actor Paulo Rocha.
De passagem por Portugal e numa noite marcada pelo lançamento oficial de um romance da sua autoria - 98 Tiros de Audiência - o autor de grandes sucessos como Tieta e Senhora do Destino, não poupou elogios ao actor da SIC .“Gosto muito do Paulo Rocha. Eu estava cá quando ele fez a novela Vingança e gostei muito do trabalho dele. Se eu fizer uma novela em Portugal, o Paulo Rocha vai ser protagonista, o herói!”, afirmou o argumentista da Globo que contou com o apoio de inúmeros amigos, entre os quais o realizador André Cerqueira e o argumentista Rui Vilhena presentes no espaço BBC Café, em Belém, Lisboa.
Visivelmente emocionado, Paulo Rocha denunciava no rosto a alegria do momento. “Foi extremamente emocionante. Quando ele disse ‘Olha o Herói da minha novela!’, deu-me vontade de olhar para trás e ver se ele estava mesmo a falar para mim! (risos) Ouvir alguém, que escreveu novelas tão extraordinárias e que marcaram gerações em Portugal e no Brasil, dizer o que ele disse faz com que qualquer pessoa fique com problemas nas pernas! (risos)”, afirmou o actor que em breve vai aparecer na nova novela da SIC, Eterno Amor, na pele de um mecânico engatatão.

fonte: JN