Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

sicblogue

"Camilo, o presidente" em análise

Camilo de Oliveira voltou à SIC, agora como Camilo Tondela, o Presidente da Junta de Freguesia de Fanecas de Cima. O Presidente Camilo acumula também os cargos de Presidente dos Bombeiros e dirige o Fanecas Sport, o clube desportivo local.
O episódio de estreia registou 10.8% de audiência média e 27.1% de share. Camilo, o Presidente foi visto por um total de 1.853.700 espectadores que viram em média mais de 14 minutos, o que representa 55% da duração total do programa. O melhor minuto foi transmitido pelas 21:33, quando cerca de 1.138.600 espectadores em média se encontravam a ver o programa.
Camilo, O Presidente contribuiu positivamente para a audiência do canal, ao apresentar uma audiência superior em cerca de 3 vezes à média registada pelo canal (3%), de acordo com o índice Alfa (alp%). Confrontando esta série com os restantes programas no mesmo período horário, verifica-se que o Presidente Camilo Tondela esteve acima das audiências registadas pelos outros programas em 19%, como indica o índice Beta (bet%).
A emissão de estreia registou maior afinidade junto dos indivíduos pertencentes à Classe D e da população residente no Litoral Norte. Por outro lado, a pior afinidade registou-se sobretudo junto da Classe A/B, quando comparada a audiência média do universo com a audiência do alvo.
fonte: Marktest

SIC Radical com mudanças na programação

O "Portugal meu amor" tentou perceber o que significa ser português hoje em dia. Criado por Hugo Gonçalves, o programa da SIC Radical que hoje estreia propõe-se contar histórias de cantores rap da Cova da Moura, de polícias ou até de actores porno.
Sem perspectiva de regressar à sua grelha estão, por outro lado, os programas "Vai tudo abaixo" e "Bruno Aleixo".
Em 30 minutos, explica a estação, "Hugo (jornalista) partirá das memórias do Portugal do passado, para encontrar o Portugal presente - o país dos futebolistas de bigode, que vê agora os seus atletas usados em campanhas publicitárias por todo o Mundo".
Tanto o futuro da equipa chefiada por Jel como os humoristas de "Bruno Aleixo" não renovaram contrato com o canal. Jel limita-se a lamentar o facto, dizendo: "SIC não tem dinheiro para o 'Vai tudo abaixo". A equipa de humoristas que assegura o boneco também está pouco optimista quanto ao seu futuro naquela antena.
fonte: site JN

Depois do Verão SIC passa a produzir em Carnaxide

Impresa adquiriu um armazém em frente à sede da SIC que brevemente será transformado em estúdio. Depois do Verão, os programas da manhã e da tarde deverão passar a ser feitos em Carnaxide deixando assim de ser produzidos pela Comunicasom, empresa de Manolo Bello, instalada no centro de Lisboa.
A negociação entre a SIC e a Comunicasom, quanto ao papel da produtora na reentrée, deverá estar para breve. Para já, os programas ‘Fátima’, actualmente apresentado por Merche Romero, e ‘Contacto’, conduzido por Maya e Nuno Graciano, param em Junho, para dar lugar a programas de Verão que serão assegurados internamente pela SIC.
O contrato entre a produtora de Manolo Bello e a estação de Pinto Balsemão termina em Junho e até ao momento não há certezas quanto ao futuro dos programas da manhã, ‘Fátima’, e da tarde, ‘Contacto’, ambos produzidos actualmente pela Comunicasom.
Uma coisa parece certa, a renovação do contrato entre as duas empresas, que trabalham juntas há cerca de 15 anos, não será feita nos moldes dos últimos anos. De acordo com fonte da SIC a estação de Carnaxide continua a contar com Manolo Bello. Uma das possibilidades já posta em cima da mesa é o produtor passar a prestar serviços no novo estúdio.
MAIS DADOS
CONSULTA CONTRA CRISE
A SIC vai criar novos espaços interactivos: o ‘Consultório Contra a Crise’ e um programa semanal de economia.
ACÇÕES SOBEM EM BOLSA
As acções da Impresa subiram ontem 5,13%, para os 0,82 euros, e, segundo o ‘Jornal de Negócios’, foi devido a informações de que os privados pretendem que o Governo retire a publicidade da RTP.
SITE CRESCE 5,6%
O site da SIC mantém o 19.º lugar entre os mais visitados em Portugal. No mês de Abril cresceu 5,6% face ao mês anterior.
fonte: site CM