Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

sicblogue

SIC Blog Entrevista... Eduardo Madeira

Começou muito novo a fazer humor. Foi autor da frase "onde é que estavas no 25 de Abril", fez parte de muitos programas na SIC e ao longo da entrevista Eduardo Madeira revela-nos alguns segredos do sucesso. Fala ainda do tempo em que esteve na RTP e de novos projectos que poderão vir a seguir ao M/F Sarilhos em casa (que co-apresenta com Bárbara Guimarães). O SIC Blog chegou à fala com o humorista e apresentador e o resultado está aqui!

Quem é o Eduardo Madeira?
- É um humorista português nascido em África há 37 anos.
Como é que surge o humor na sua vida?
Cedo. No colégio já imitava os filmes do Chaplin e do Buster Keaton para os meus colegas. Adorava aquilo, não sei porquê.
Conte-nos um pouco do seu percurso humorístico!
Era finalista de Direito e escrevo um sketch que envio para as PF (Produções Fictícias). O sketch acabou no Herman Enciclopédia e tinha a célebre frase: onde é que tu estavas no 25 de Abril? Nunca mais parei.
Lembra-se da sua primeira aparição em público depois de ter feito comédia?
Sim. Comecei a ser tratado como um ganda maluco. É o estigma do humorista. É sempre um ganda maluco. Não sei bem se isto é bom, mas é assim.
Qual é a sua opinião sobre o stand up commedy actual?
Está num excelente fase. Estou no Clube de Comédia no Maxime e aquilo está quase esgotado até fim de Novembro. Acho que está tudo dito.
Fez parte do elenco que participou no Levanta-te e Ri! Tem saudades?
Sim. Mas não sou assim tão saudosista. As coisas têm o seu tempo. Foi bom, acabou quando tinha de ser.
O “Edu ‘tás cá dentro” vai voltar?
Não sei se o Edu Tás Cá Dentro vai voltar. Como digo as coisas têm o seu tempo. Foi um bordão giro que muita gente ainda se lembra, mas já é passado.
Em que programas participou enquanto esteve na SIC? Lembro-me de Big Show SIC, Êxtase, K7 Pirata, Levanta e Ri
Ainda participei em muito mais. Na Sic e na Radical.
Qual é o balanço que faz do tempo em que esteve fora do canal (SIC)?
Saí da SIC para ir fazer Os Contemporâneos (RTP). Não resisti. É aquele o tipo de coisas que mais gosto de fazer. Sketches e humor puro e duro. Fiz 3 séries onde dei tudo em termos criativos e como actor. Agora era a altura de partir. Ou melhor, de regressar à casa mãe.
Passando ao novo programa. Quem é que o desafiou a voltar para a SIC?
A direcção da SIC convidou-me para este e outros projectos num futuro próximo. Gostei de todos e vou tentar dar o meu melhor em todos. Como sempre.
Como é que reagiu quando soube que ia fazer dupla com a Bárbara Guimarães?
Fiquei contente. Calhou-me a mim dançar com a mais bonita. Só posso sorrir.
Qual é o objectivo do M/F Sarilhos em casa?
Divertir. Just for fun.
Além do M/F poderão vir mais projectos em televisão?
Sim. Como já disse, há mais projectos.
Como é que anunciava o novo programa?
45 minutos de evasão e divertimento. Ás vezes sabe tão bem!
O que significa para si a SIC?
Nasci aqui para a televisão. Embora nunca, e isto é mesmo verdade, tenha aspirado a ser um rosto da televisão. Aconteceu. Sou humorista e a tv é um óptimo meio de dar a conhecer o meu trabalho. Se for na Sic melhor ainda.
O que estava a fazer se não fizesse humor?
Era um péssimo advogado ou um músico falhado, talvez.
Quais são as suas referências no humor?
xiii, tantas. Mas vamos a referências, não aos mais recentes: Os Monthy Phyton, o Peter Sellers, o Herman e o Woody Allen. Mas também outros que hoje se fala um nadinha menos e que me marcaram ainda mais cedo (na infância). O Chaplin, o Jerry Lewis, o Benny Hill e os Marretas. Sem estes todos misturados na minha cabeça não havia Eduardo Madeira.
Qual foi a questão que queria ter abordado e não o foi?
Não há mais nada a dizer. O que quer dizer que foi uma boa entrevista. Abraços!!!
O SIC BLOG AGRADECE A DISPONIBILIDADE DO EDUARDO MADEIRA
PARA A REALIZAÇÃO DESTA ENTREVISTA!

Cavaco Silva recusou ir aos Gato Fedorento

O presidente da República era o convidado desejado pelos humoristas para encerrar a série de programas ‘Gato Fedorento esmiúça os sufrágios’. Cavaco Silva elogiou o programa, mas recusou participar.Apesar da ‘nega’, o chefe de Estado teve o cuidado de encarregar o seu gabinete de enviar uma mensagem aos humoristas.«O Prof. Aníbal Cavaco Silva tem apreciado o humor dos ‘Gato Fedorento’, que vem sendo apresentado nos vários programas já produzidos», lê-se na carta enviada à produção do programa e reproduzida no site da ‘SIC’.«Porque, além do sentido de humor, também lhes reconhece bom senso, crê que os 'Gato' compreendem, e aceitam, que o Presidente da República não pode - e não deve - corresponder ao simpático e correcto convite que lhe dirigiram», explica o gabinete do presidente. O texto termina com «votos de felicidades pessoais e profissionais, sempre com muito e bom humor»