Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

sicblogue

Documentário de Jorge Pelicano já leva 6 prémios

O documentário "Pare, Escute, Olhe", de Jorge Pelicano, repórter de imagem da SIC, recebeu hoje seis prémios. Três no Festival Cine Eco, em Seia e outros três no docLisboa.
Entre os prémios destaca-se o de melhor documentário de longa-metragem portuguesa e ainda o de melhor montagem. Em Seia, no Festival Cine Eco, o documentário recebeu o Prémio Internacional, o Prémio Lusofonia e o Prémio da Juventude. "Pare, Escute, Olhe" centra-se na defesa da centenária Linha do Tua e faz um retrato da região esquecida de Trás-os-Montes.

Audiências de 4.ª a 6.ª feira

Audiências de sexta-feira (23.10.2009)
TVI – 30,2%
RTP1 – 23,6%
SIC – 23,4%
RTP2 – 4,2%
Cabo – 18,6%

Programa mais visto: o último programa do Gato Fedorento Esmiúça os Sufrágios foi o programa mais visto da SIC tendo ficado em 3.º lugar do Top5 dos programa da tv. Fez um share de 35,5% e um rat. de 12,9%. Destaque positivo, também, para o Jornal da Noite a ser novamente o programa mais visto das 20h com um share de 33,6% e uma audiência média de 12,9%.


Audiências de quinta-feira (22.10.2009)
TVI – 28,2%
SIC – 26,8%
RTP1 – 22,3%
RTP2 – 4,6%
Cabo – 18,1%
Programa mais visto: Jornal da Noite situa-se como o programa mais visto da SIC em 3.º lugar com um share de 33,4% e audiência média de 13,7%. Gato Fedorento com o esmiuçamento situa-se em 4.º lugar com 31,0% de share e 12,6% de audiência média. O jogo da Liga Europa entre o Benfica e o Everton ficou em 5.º lugar com um share de 45,4% e 11,8% de audiência média!


Auiências de quarta-feira (21.10.2009)
RTP1 – 28.6%
TVI – 28,2%
SIC – 21,3%
RTP2 – 4,3%
Cabo – 17,6%

Programa mais visto do dia:Gato Fedorento em 2º lugar e bate a novela da TVI tendo ficado com um share de 35,7% e 14,0% de rat.
Jornal da Noite é o programa de informação mais visto das 20h com um share de 29,2% e 12,0% de audiência média.

Cenas do Casamento volta "brevemente"

As promos já passam na SIC! É desde esta manhã de sábado que já se podem ver alguns spots publicitários relacionados com a série Cenas de um Casamento protagonizado por Márcia Breia, Susana Mendes, João Didelet, Tobias Monteiro, Cláudia Cadima e Octávio Matos volta dentro de poucos dias ao horário nobre da SIC.
Depois da 1.ª temporada ter sido exibida no Verão, vem aí a 2.ª parte desta cómica série de televisão. Brevemente na SIC!

Vencer o Cancro em 10 novos programas

Série televisiva visa dar informação rigorosa e ajudar a combater preconceito
Combater ideias erradas, o desconhecimento e o medo. Eis alguns dos tópicos que estão na génese da segunda edição da série de 10 programas "Vencer o Cancro", a iniciar hoje, sábado, às 17 horas, na SIC Notícias. Lúcia Gonçalves desvenda tabus.
Transmitir informação útil sobre as doenças do foro oncológico foi o primeiro propósito traçado quando a jornalista Lúcia Gonçalves, da SIC, avançou com a ideia de conceber e levar por diante um programa destinado ao grande público sobre o cancro, a tal "doença prolongada" que a sociedade ritualizada tem tendência a rotular e a esconder.
Segundo a coordenadora do programa, o formato da série obedeceu a novos critérios, com mais reportagens/entrevistas e procurará , semana após semana, trazer ao pequeno ecrã o diagnóstico, tratamento, a investigação científica, a luta de médicos e doentes. "O programa terá linguagem acessível e tudo será descodificado. Porém, toda a informação será rigorosa do ponto de vista médico e científico", traduz Lúcia Gonçalves que, nesta série de programas continuará com o apoio de instituições tão credíveis como o IPATIMUP, a Fundação Champalimaud e a Sociedade Portuguesa de Oncologia.
Nesta segunda edição do programa que, irá durar até ao final do ano, os telespectadores vão ouvir falar de vários temas, entre os quais, as doenças do estômago, pâncreas, cancro da cabeça e pescoço, dor, infertilidade, sexualidade. Programa concebido através de "muita pesquisa e documentação", Lúcia Gonçalves admite que a série contribua para "vencer preconceitos" e ajude os doentes a encar as doenças oncológicas com outro espírito e olhar.
fonte: site JN

...

Oceana Basílio, actualmente no elenco da nova novela da SIC, ‘Perfeito Coração’, não podia estar mais "feliz" com a sua personagem. "Qualquer papel é importante para mim. Mas nunca tinha feito um com que me identificasse tanto, como a ‘Bárbara’. É parecida comigo", afirma.
A actriz, que dá nas vistas como a bela ‘Bárbara’, fala noutras parecenças entre si e a sua personagem: "Identifico-me com ela por ser uma mulher muito prática, decidida, espontânea, bem-disposta e de bem com a vida". Sobre a personagem, adianta que "o grande dilema dela é entre a amizade e o amor", mas nada mais revela sobre a paixão por ‘Pedro’ (Ricardo Pereira).
Além da novela, Oceana Basílio continua na direcção do Teatro Guilherme Cossoul. "Conciliar tudo é cansativo, mas quem corre por gosto não cansa", diz.
fonte & foto: site CM

Balsemão entrevista Mariza

"Uma espécie de festa da música portuguesa." É assim que Miguel Cadete, director da revista Blitz, define a próxima edição, que na sexta-feira chega às bancas, um número especial, de coleccionador, com 164 páginas. Isto porque, para comemorar os 25 anos do título, a revista decidiu surpreender os leitores e revisitar os últimos 50 anos da música nacional. Uma entrevista a Mariza conduzida por Francisco Pinto Balsemão e outra a David Fonseca, pelo jornalista de política Ricardo Costa, são duas das novidades apresentadas.
"Para esta edição, queríamos jornalistas que não fossem da área musical, para conseguirmos perspectivas diferentes", explicou ao DN Miguel Cadete. "Como sabia que Francisco Balsemão é fã da Mariza, convidei-o para fazer a entrevista", adiantou. "E, tal como a de Ricardo Costa ao David Fonseca, acho que resultou muito bem. Para além da carreira musical, são abordados aspectos mais pessoais", justificou Miguel Cadete.
A eleição dos melhores discos e das melhores canções da música portuguesa, por décadas, desde a de 60 até à primeira deste século, é outra das apostas para esta edição especial. Estas listas dos melhores, eleitos pela Academia Blitz - constituída por artistas, músicos, editores, agentes, jornalistas e críticos - é contextualizada por artigos de enquadramento para cada uma das décadas. Luís Pinheiro de Almeida escreve sobre a década de 60, José Niza assina o artigo dos anos 70, Miguel Cadete dá a sua visão, enquanto consumidor de música dos 80, Henrique Amaro testemunha a última década do século XX e João Miguel Tavares fala sobre os últimos dez anos da música nacional. O retrato de "alguns dos monstros sagrados" dos últimos 50 anos do panorama musical português é outro dos destaques deste número 41 da revista Blitz. Amália, Carlos Paredes, José Afonso, António Variações, Xutos & Pontapés e Madredeus são alguns dos exemplos.
Com uma edição mais cuidada ao nível da fotografia, Miguel Cadete destaca ainda a publicação de 15 retratos, a preto e branco, de artistas nacionais, realizados pelo fotógrafo Simon Frederik para a exposição By Invitation Only e que agora são publicados pela primeira vez.
fonte & foto: DN