Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

sicblogue

Hoje: Amália Hoje!

Para que poder assistir, a SIC emite a partir das 00h55 um concerto de homenagem a Amália Rodrigues que faz 10 anos do seu desaparecimento. Com o propósito de a homeagear quatro artistas juntaram-se e fazem sucesso com temas como Gaivota (tema da novela Perfeito Coração) entre muitos outros. Tudo a partir das 00h55 na SIC!

Audiências 18 de Dezembro

TVI - 29,9%

RTP1- 26,0%
SIC - 20,6%
Cabo - 19,2%
RTP2 - 4,4%



Programa mais visto: Jornal da Noite em 6.º lugar com share de 26,0% e 10,2% de audiência média.
Programa mais visto em horário nobre: Viver a Vida em 3.º lugar com share de 24,5% e audiência média de 6,5%
Programa menos visto em horário nobre: Cenas do Casamento com share de 15,5% e audiência média de 5,6%. Foi o 4.º programa mais visto da SIC.

Circo volta hoje à SIC!

O circo volta esta noite à SIC e trás consigo uma novidade: uma nova dupla de apresentadores. Depois de anos a fio Herman José ter tomado conta do circo, este ano as honras da casa irão caber a Marco Horácio e a Diana Chaves que irão estar à frente do espectáculo que junta a família SIC (este ano maior devido ao nascimento do SIC K) e a CARAS num programa onde são esperados alguns números de trapézio, malabarismo, animais e claro que não podiam faltar os palhaços.
Tudo isto para ver a partir das 21h em directo na SIC!

Lentes fazem olhos vermelhos

O colégio mais famoso da SIC está para chegar. E é o palco de ‘Lua Vermelha’, a nova novela de vampiros da estação que aposta num elenco jovem. Aqui, Diana Chaves questiona a autoridade de Dmitry Bogomolov.
Diana Chaves interpreta, em ‘Lua Vermelha’, o papel de Carolina, uma vampira que vem para vingar a morte do seu criador. A Correio TV acompanhou o primeiro dia de gravações da actriz, que teve de se preparar para colocar os temíveis dentes caninos e outros adereços.
Na sua primeira cena na nova novela juvenil da SIC, Diana Chaves revelou: “Comecei hoje e ainda não me caracterizaram com os dentes caninos. Mas sei que, quando nos transformamos, usamos lentes que nos deixam os olhos vermelhos”. Diana Chaves revelou que o seu papel é de “curta duração, tendo talvez mais um ou dois dias de gravações”. A actriz descreve a sua personagem em ‘Lua Vermelha’: “A Carolina é uma vampira que vem para se vingar de um outro, que morre no primeiro episódio, o Ivan, que era o criador dela”.
Diana Chaves vai enfrentar o ‘chefão’ dos vampiros, Máximo, papel interpretado pelo actor russo Dmitry Bogomolov. A intérprete explica a primeira cena que gravou: “A Carolina vem destabilizar um pouco as coisas. Mas não é má. Só que, como se quer vingar, vem disposta a descobrir quem matou o Ivan, que era a pessoa mais importante da vida dela, para matar essa pessoa. Entretanto, ela descobre que as coisas não são como ela quer e que tem de obedecer às ordens do Máximo”.
A protagonista de ‘Lua Vermelha’, Mafalda Luís de Castro, que interpreta a estudante Isabel, revela, por seu turno: “Estamos há um mês em gravações e tem sido um ritmo muito louco, de 12 horas por dia de segunda-feira a sábado. Mas estou contente, porque percebo que, neste projecto, se tenta que as cenas fiquem bem, com qualidade. E acredito que a novela tenha um sucesso enorme”.
NOVELA: QUEM VAI MORDER MAIS
O protagonista masculino de ‘Lua Vermelha’, Rui Porto Nunes, é o vampiro Afonso Azevedo, apaixonado pela humana Isabel Oliveira (Mafalda Luís de Castro). Afonso é irmão de Henrique (António Camelier) e Beatriz (Catarina Mago). A ‘mãe’ dos três é Francisca Azevedo (Anabela Teixeira) e o padrasto é o chefe dos vampiros, Máximo (Dmitry Bogomolov). Merche Romero interpreta Diana Amaral, dona do bar em cujo décor, nos estúdios da SP Televisão, decorrem as gravações. A novela da SIC vai mostrar a convivência, não propriamente pacífica, entre adolescentes humanos e vampiros. Carlos Pimenta, Paulo Oom, Filipe Vargas e David Pereira Bastos são os actores que integram o núcleo dos vampiros adultos.
fnte: site CM

SIC K no ar pela mão de Balsemão

Três, dois, um. Pinto Balsemão carregou no botão e o SIC K entrava em funcionamento na posição 41 da grelha da plataforma de televisão paga Meo. Foi ontem às 16.00, ao lado do presidente da PT, Zeinal Bava, que encomendou este canal para crianças entre os sete e os 14 anos. Raquel Strada, 27 anos e muitos nervos, foi a primeira cara a aparecer no ecrã.
Eram 15.56 (e 32 segundos) quando o logótipo do SIC K desapareceu, dando lugar à apresentadora e uma manifestação de miúdos que gritavam: "Queremos o nosso canal." Cerca de 50 miúdos da Casa Pia que chegaram às instalações da SIC, em Carnaxide, às 14.30, só para aqueles quatro minutos de fama, gravados meia hora antes da emissão ir para o ar.
Um compasso de espera, e dez minutos depois, todos os responsáveis se juntavam na régie a Pinto Balsemão e Zeinal Bava. Do administrador Pedro Norton ao director geral da SIC, Luís Marques, passando pelo director de programas, Nuno Santos, ao director dos canais temáticos, Pedro Boucherie Mendes. "Não foi difícil, as pessoas são organizadas e sabem o que estão a fazer." Objectivos:"Quereremos que muitos miúdos chateiem os pais para se mudarem para o Meo." E também: "Achamos que podemos roubar audiência aos Morangos com Açúcar [TVI]".
Para já, conseguiram arrancar antes de Janeiro, data inicialmente prevista. "Agora coincide com o fim das aulas", justifica Zeinal Bava, que levou o filho para ver a inaguração do canal. "Ele queria ver como funciona a televisão".
O segmento dos jovens (e das mulheres) continuará a ser estratégico para a PT em 2010. "Podemos reforçar a nossa oferta." Outra promessa: "Vamos favorecer os produtores locais." Pinto Balsemão refere-se ao SIC K como "um feliz presente de Natal para a SIC, para o Meo e para os clientes". "Era óptimo podermos inaugurar um canal novo por ano", assume.
As 16.00 aproximavam-se e Raquel Strada em directo (agora a sério) anunciava que o "engenheiro Balsemão" ia carregar no botão para dar início ao canal. Percebeu a gaffe. "Estava uma pilha de nervos. Era tudo junto: o arranque e facto de estar toda a gente cá dentro", reconhecia, com as câmaras desligadas. "Eles deram-me os parabéns, portanto não deve ter sido assim tão mau." Balsemão deu-lhe um abraço e os primeiros minutos de vida do canal, enquanto as estrelas da SIC desfilavam no ecrã, responsáveis, produtores e directores cumprimentavam-se com beijos e abraços.
fonte & foto: site DN