Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

sicblogue

Adelaide de Sousa em entrevista

Após ter dado à luz o primeiro filho, e de uma ausência de quatro meses e meio, a apresentadora e actriz regressa à condução de ‘Mundo das Mulheres’, no canal SIC Mulher.

- A maternidade alterou muito as suas rotinas?
Adelaide de Sousa - Imenso, o meu filho ainda é tão pequenino que tudo gira à volta dele. Não faço metade das coisas que fazia antes sem pensar duas vezes. Já não posso ir ao ginásio quando quero, ou ler um livro, ou trabalhar ao computador...
- Já retomou as idas ao ginásio?
- Ainda não. Por enquanto, só faço caminhadas.
- Quando regressar ao trabalho, com quem vai ficar o bebé?
- Comigo ou com o Tracy, o meu marido. Vamo-nos revezando.
- Tem três animais domésticos. Como é tratar de tudo?
- Tratar do bebé, de dois gatos e de uma cadela, com 18 anos, manter a casa limpa... é complicado gerir tudo.
- Como reagiu a bicharada à chegada do bebé?
- No começo ficaram um bocadinho curiosos, rodearam-no, mas depois mostraram-se indiferentes. A gata deixou de se aninhar no meu colo, que agora está sempre ocupado pelo bebé. - Gostou de se ver grávida no ecrã?
- Gostei. Como o programa era diário, o registo da mudança foi sendo gradual. Nas últimas semanas já estava muito grande. Deixei a TV mês e meio antes do parto e ainda bem, porque já não conseguia encontrar roupas que me servissem. Mas foi engraçado ver como o nosso corpo se vai modificando para servir um propósito.
- Estava com vontade de regressar ao trabalho?
- No último mês começava a sentir alguma falta do trabalho.
- Como aprecia o desempenho de Ana Paula Reis e da Ana Rita Clara, que a substituíram na condução de ‘Mundo das Mulheres’?
- A Ana Rita Clara terá feito uns 60 programas, eu vi uns 20 e gostei. E também apreciei o desempenho da Ana Paula, que apresentou o programa durante três semanas. Ambas adaptaram-se bem ao formato. Foi engraçado ver como o programa reage às diferentes apresentadoras e concluir que os telespectadores vêem o formato independentemente de terem mais simpatia por A ou B. O programa vale pelos conteúdos.
- O formato mantém-se com o seu regresso?
- Recentemente o programa sofreu algumas alterações. Acabaram umas secções, foram criadas outras. Todas as alterações são tentativas de variar um pouco o que fazemos. E todas são válidas até valer a pena.
- Como é a sua rotina na SIC?
- Temos uma reunião semanal para discutir os temas que vão ser abordados na semana seguinte. Começamos a ler os textos das pesquisas e depois preparo o guião para o directo. São cinco a seis horas por dia no estúdio da SIC. O resto do trabalho faço em casa.
- Que outro formato de TV gostaria de fazer?
- Gosto do formato talk show e de entretenimento, nomeadamente concursos. Apresentei um na TVI, ‘Não te Enerves’, em 1994, creio. E gostei bastante do formato. Outro concurso que aprecio, e que é um caso de longevidade, é ‘O Preço Certo’. É despretensioso, divertido e muito bem conduzido pelo Fernando Mendes. Outro formato interessante é o ‘Jogo Duplo’. Gostava de fazer qualquer coisa neste género.
- E comédia?
- Tenho saudades de fazer comédia. É um género de que gosto muito e que não tem sido muito bem tratado em Portugal. A maior parte dos formatos que existe na televisão é bastante cansativa.
- Quer citar algum formato que considere ter sido bem sucedido?
- ‘Ainda Bem que Apareceste’, que era apresentado por Virgílio Castelo, na RTP 1. Era um programa com humor e que punha à prova o talento e a capacidade de improviso dos convidados. Este tipo de formato está ainda pouco explorado em Portugal.
A CARREIRA NA REPRESENTAÇÃO: “ESTUDEI PARA SER ACTRIZ”
Actriz de formação, Adelaide de Sousa, que agora se tem dedicado mais à apresentação televisiva, não põe de parte a representação. Mas, por enquanto, o regresso à ficção não tem data prevista. “Enquanto estiver a amamentar será difícil fazer outros trabalhos. Gosto muito de representar e foi para isso que estudei. Mas estar a gravar uma novela implica ficar doze horas fora de casa e isso, agora, é impossível. E fazer teatro, pior ainda. Admiro os homens e as mulheres que têm bebés pequeninos e conseguem conciliar tudo. Em relação ao cinema, além de ser muito imprevisível, tem muitas gravações nocturnas. Mas sinto saudades de representar. É uma vontade sempre presente”, explica a actriz que integrou o elenco da novela ‘Podia Acabar o Mundo’, na SIC, no papel de Sara, namorada fictícia de Geraldo (Gonçalo Diniz).
PERFIL
Adelaide de Sousa nasceu em Moçambique, em 1969. É casada com Tracy, fotógrafo americano, e tem um filho, Kyle, que nasceu por cesariana após uma tentativa falhada de parto em casa. Em TV fez as séries ‘A Febre do Ouro Negro’, ‘Jóia de África e ‘Jornalistas’ e as novelas ‘Queridas Feras’, ‘Mistura Fina’, ‘Vingança’ (SIC), ‘Deixa-me Amar’ e ‘Podia Acabar o Mundo’. No cinema foi protagonista de ‘Daqui P’ra Frente’, em 2007. O filme ‘Duas Mulheres’ está prestes a estrear.
fonte: site CM