Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

sicblogue

Ser Ídolo custa...

'Casting' de Lisboa reuniu perto de 3 mil pessoas, mas só 800 iam concorrer.
Houve quem ao relento tivesse pernoitado para ser dos primeiros na audição, que nem devotos de bandas por forma a assegurar o bilhete de um concerto. Afinal, 'Ídolos', da SIC, irá caçar talentos que ontem revelaram cansaço.
Os que passaram à porta do Hotel Pestana Palace em Lisboa, ao longo do dia, perceberam, certamente, algo de diferente ali. Porém, ao contrário das edições anteriores do concurso de Carnaxide, não terá sido tanto pela cantoria que se fazia ecoar, mas mais pelas filas, sobretudo compostas por jovens, a grande maioria com ar de fadiga estampado no rosto.
"Cerca de 200 chegaram ao Alto de Santo Amaro já anteontem, por volta das 11 horas", fez saber fonte da produtora Fremantle Media que, numa primeira fase, tem a cargo a pré-selecção dos candidatos a "Ídolos". Dormiram, pois, no chão, uma vez que, dadas as característica do espaço, não seria exequível montar tendas.
Só às 9 horas do dia seguinte se inauguraram as provas. E se as costas não estariam em grandes condições, talvez a voz tenha escapado à noite que se sentiu fria. Pelo menos, os "colegas" que por lá permaneciam foram unânimes em afirmar que ninguém, até ao momento, saíra "aborrecido". Nem todos terão sido apurados, mas, às 16 horas, já não foi possível chegar à fala com a vaga dos que se quiseram antecipar.
Parte dos 800 concorrentes, tendo em conta que o número de 3 mil apontado pelos responsáveis do "casting" contempla também acompanhantes, aguardavam, entretanto, ouvir chamar o seu nome, quase todos deitados, dentro da estrutura das cavalariças.
Enquanto isso, Cláudia Vieira e João Manzarra, a dupla eleita pela SIC para render Sílvia Alberto e Pedro Granger na condução do formato, ultimavam os últimos retoques de maquilhagem para a breve sessão fotográfica à Imprensa, e não menos curta (durou dois minutos) entrevista colectiva. Entusiasmados, disseram não estar "nervosos", mas "ansiosos".
Novamente cá fora, os resistentes à verdadeira estopada, debaixo de um sol intenso, foram formando pequenos grupos adstritos à amizade fomentada pela ocasião. Djosa, um recém-licenciado em jornalismo, de 24 anos, oriundo do Porto, mas a trabalhar na capital, contou, sentado no passeio com a guitarra ao colo, que decidiu "arriscar", mas sem alimentar grandes expectativas. "É mais uma iniciativa da SIC para fazer subir as audiências. E nesta sociedade de espectáculo é frequente tirarem com uma mão o que deram com a outra", sublinhou.
fonte: site JN

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.