Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

sicblogue

SIC não tira conclusões prematuras sobre o relatório de audiências

Foi divulgado nesta terça-feira um relatório preliminar da autoria da consultora PcW em relação ao trabalho que tem vindo a ser desenvolvido pela GfK, actual responsável pela medição de audiências televisivas em Portugal.

Em comunicado enviado às redacções, “a SIC e a TVI entendem ser prematuro tirar conclusões sobre o mesmo, pelo que farão uma análise detalhada ao Relatório Final da auditoria para decidir as medidas a tomar".

SIC contesta lei do cinema

Num comunicado enviado à redações, a SIC informa que apresentou "junto do Instituto do Cinema e do Audiovisual as suas observações ao projeto de Proposta de Lei do Cinema, colocada em consulta pública. A SIC apresentou igualmente propostas concretas que, em geral, o Governo optou por não considerar no projeto-lei aprovado a semana passada. A estação lamenta que o Governo não tenha tido em conta os graves problemas que afetam os operadores de televisão."

O mesmo comunicado refere que o canal "compreende os problemas com que se debate actualmente a indústria cinematográfica portuguesa. No entanto, considera grave e imoral que o Estado se proponha a resolvê-los sacrificando e colocando em risco o jornalismo e a indústria dos media, que hoje já se debatem com uma significativa adversidade conjuntural e com os demais desafios sectoriais, alguns dos quais agravados pelo actual contexto". Segundo o canal "esta lei é incomportável para as televisões privadas" pelo que "comporta custos insuportáveis para qualquer empresa de media portuguesa. Somados os encargos financeiros definidos unilateralmente pelo Estado que incidem atualmente sobre a atividade da SIC, estes já perfazem aproximadamente de 5,3 milhões de euros."

O comunicado indica que o" projeto-lei do cinema acarretará mais desemprego na indústria audiovisual, agravando a situação de precariedade do sector, incluindo o cinema. A SIC sublinha ainda que, estando previsto no Programa do Governo a possibilidade de vir a ser efetuada a privatização de um dos canais públicos de televisão da RTP com a consequente redução significativa de receitas de publicidade para as empresas de media privadas (a potencial abertura da RTP 2 à comercialização de espaço publicitário debilitará ainda mais a atual estrutura do mercado publicitário televisivo), é totalmente desadequado onerar a SIC, ao abrigo da Proposta, com encargos adicionais."

A partir de amanhã também nós somos SAPO

Depois de 3 anos e alguns meses com o blogue alojado no ‘Blogger’ eis que surge a oportunidade na altura certa de nos juntarmos ao Sapo e nomeadamente aos blogs do Sapo.

Um convite que partiu da própria equipa dos blogues do Sapo que nos enche de um orgulho imenso. Assim haverá apenas uma pequena alteração… a do link de acesso ao blogue… deixa de ser sicblogue.blogspot.pt e passará a ser http://sicblogue.blogs.sapo.pt. Entretanto podem continuar-nos a seguir tanto no Facebook como no Twitter :)

SIC reage à polémica do afastamento da TVI da GfK


Depois da constante insistência por parte da RTP em relação às audiências, esta quinta-feira fica marcada pelo facto de a TVI querer colocar de parte da GfK e negociar as audiências com a Marktest (última operadora de audiometria). 
Num comunicado enviado às redacções, a SIC informa que “foi a TVI que pediu, em 2010, uma ‘auditoria urgente’ ao sistema da Marktest que considerou estar em ‘total descrédito’”. No mesmo comunicado a SIC informa que “estranha” a decisão do canal de Queluz “antes mesmo da conclusão da auditoria ao sistema da GfK aprovado em 12 de Março”.





Comunicado da SIC
Foi unânime a decisão da CAEM de atribuir, a partir de 1 de Março, a medição de audiências televisivas à empresa Gfk. A CAEM (Comissão de Análise e Estudos de Mercado) é um organismo composto pelos meios (neste caso, operadores de televisão RTP, SIC,TVI, PT e ZON), pelos anunciantes (representados pela APAN) e pelas agências de meios (representadas pela APAME). Durante o mês de Março, esta decisão, tomada, repete-se, de forma unânime em sede de autorregulação, tem sido alvo de críticas públicas, da RTP e, mais recentemente, da TVI. 
A SIC optou, desde o início, por não se pronunciar sobre as questões levantadas ao novo sistema, mesmo quando os resultados de audiência foram penalizadores para a estação e para os seus canais. Esta posição, coerente em todos os momentos, foi tomada por respeito às decisões adoptadas no organismo que representa todo o mercado. 
A SIC sempre defendeu o princípio da autorregulação, submetendo-se às decisões aprovadas na CAEM, e não sobrepondo, ao sabor das conveniências de cada momento, os seus interesses aos consensos acordados. Apesar de terem aprovado o novo sistema de audiências, a RTP e, agora, a TVI, querem voltar atrás, depois de apresentados os resultados do mês de Março. 
Para uma análise objectiva da situação criada, é fundamental sublinhar que a SIC é alheia ao processo que conduziu à mudança do sistema de medição de audiências. Foi a TVI que, em 2010, pediu uma “auditoria urgente” ao sistema da Marktest, que considerou estar em “total descrédito”. 
O pedido, é bom recordá-lo, acabou por conduzir, por decisão da direcção de então, a um concurso que designou a Gfk como nova empresa de medição de audiências. Isso, apesar das dúvidas manifestadas pela SIC que, em sede própria, defendeu a manutenção da Marktest e solicitou uma avaliação à proposta técnica da Gfk. Efetuada essa avaliação, foi na base das respetivas conclusões que a Gfk foi confirmada como vencedora do concurso. A SIC lamenta, desde já, a opção de não se respeitarem as regras adotadas em sede de autorregulação, depois de as mesmas terem sido aprovadas por unanimidade pelos membros da CAEM. 
A SIC considera ter total legitimidade para o fazer: um dos seus canais, a SIC Notícias perdeu, com o novo sistema de medição de audiências, a liderança entre os canais temáticos, posição que ocupa, desde que surgiu, há 11 anos. 
Esse facto não levou porém a SIC ou a SIC Notícias, nem os seus responsáveis, a criticar publicamente a Gfk ou a CAEM. Aliás, no passado, mesmo quando a SIC se sentiu prejudicada, a estação sempre manteve uma posição coerente com a actual, manifestando a sua opinião na sede da CAEM. 
Por tudo isto, a SIC estranha que, antes mesmo da conclusão da auditoria ao sistema da Gfk, aprovado, em 12 de março, por todos os membros da CAEM, já tenham sido tomadas medidas paralelas e unilaterais para substituir pela mesma Marktest, que no passado foi considerada, pela TVI, “em total descrédito”, a empresa de medição (Gfk), escolhida, após concurso internacional, pelos cinco operadores de televisão, anunciantes e agências de meios. 
São lamentáveis estas mudanças de opinião e de posição, ao sabor dos resultados diários. Apenas têm servido para descredibilizar o próprio mercado televisivo. 
A SIC continuará, como sempre, disposta a debater, em sede de autorregulação, as questões e as dúvidas de todos os parceiros.

Liga Europa joga-se na quinta-feira com emissão especial

É já na quinta-feira que a SIC vai transmitir um jogo da Liga Europa... um jogo especial aquele que se promete assistir no canal mais que não seja por serem duas equipas portuguesas entre si. Benfica X Braga é o jogo grande da Liga Europa (não descurando o Vilareal X FC Porto) e o seu início está marcado para as 20h.
Duas horas antes, ou seja às 18h, a SIC entra em directo a partir do estádio da Luz onde se propõe acompanhar numa emissão especial o antes dos jogos das equipas portuguesas Benfica, Braga e FC Porto. Uma emissão que, segundo fonte próxima do blog, poderá ser conduzida por Pedro Mourinho.

Em 2.º no feriado com cabo pela frente

A SIC foi o canal preferido dos portugueses neste dia 25 de Abril… isto sem contar com o conjunto de canais do cabo…
O programa mais visto do dia no canal foi o Jornal da Noite – que liderou no seu horário – tendo sido o 3.º programa mais visto do dia na tv portuguesa. Com 29,0% de share e 10,3% de audiência média o Jornal da Noite levou a melhor sobre os seus concorrentes.
Laços de Sangue permanece no top5 ocupando no dia de ontem a 4.ª posição com share de 24,1% e audiência média de 9,6%.
A estreia do filme “William & Kate – uma história real” em exclusivo para Portugal foi o 5.º programa mais visto do dia com 28,8% de share e 5,8% de audiência média.
Destaque para o Querida Júlia que ficou com o 8.º lugar do top do canal neste feriado com um share de 17,5% e audiência média de 2,7%.
No cabo a liderança foi da SIC Notícias a ir até aos 5,5% de share. Ainda hove espaço para a SIC Mulher ficar em 13.º (regressou ao top 15) com share de 1,6% e para a SIC Radical em 15.º (domingo ficou em 14.º) com 1,5% de share.
Cabo – 27,6%
SIC – 25,5%
TVI – 23,3%
RTP1 – 20,9%
RTP2 – 2,7%

A liderança no domingo com 3 programas no top

Chegou ontem ao final a primeira edição de Portugal tem Talento. O prolongamento até perto das 2h da madrugada pode ter prejudicado a final do concurso que teve como vencedor Filipe Santos.
A final de Portugal Tem Talento teve 37,0% de share e 8,3% de audiência média tendo sido o programa mais visto do dia no canal tendo ficado em 3.º
Em 4.º lugar a apresentação de Peso Pesado alcançou 27,7% de share e 7,9% de audiência média.
Em 5.º lugar a fechar o top ainda tivemos o Jornal da Noite como o 3.º mais visto da SIC neste domingo com 7,6% de audiência média e 28,5% de share.
No total a SIC liderou com grande distância da concorrência.
SIC – 29,4%
TVI – 25,7%
Cabo – 21,5%
RTP1 – 19,7%
RTP2 – 3,8%