Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

sicblogue

Nuno Santos > "A Fátima Lopes não nos faz falta!"

Correio da Manhã – A rentrée da SIC arranca dia 12, com ‘Ídolos’. Mas é na segunda, 13, que se dão as grandes estreias, com ‘Boa Tarde’, de Conceição Lino, e a novela ‘Laços de Sangue’.
Nuno Santos – ‘Ídolos’ é um programa central na nossa oferta e tudo me garante que vamos ter uma edição muito forte. Dia 13 temos a estreia mais estruturante para a grelha. É ‘Laços de Sangue’ que abre uma nova etapa na ficção da SIC.
– Já começou a trabalhar com Gabriela Sobral, que ocupará o cargo de directora de produção?
– Estamos a trabalhar em conjunto. Não tenho qualquer dúvida de que com a Gabriela seremos mais fortes. Ela tem conhecimento e experiência em muitas áreas, em particular na ficção e no entretenimento. Vai ajudar-me a fazer melhor o meu trabalho. Ela vem reforçar a área da produção e eu continuo responsável pelos conteúdos.
– Continua a considerar Fátima Lopes uma grande perda?
– Interessa-me olhar para a frente. Hoje, se me perguntarem se a Fátima nos faz falta, a resposta é não. Encontrámos outras soluções e gosto de ver nas dificuldades as oportunidades. Temos boas alternativas.
– Refere-se a Conceição Lino?
– Sempre achámos que, um dia, ela poderia vir a dar este passo. Além disso quisemos um programa diferente. ‘Boa Tarde’ tem uma componente de cidadania que, sem dúvida alguma, está mais legitimada com a presença da Conceição.
– A SIC sofreu, no primeiro semestre, uma significativa redução nos custos de grelha (seis milhões). Acha que isso pode reflectir-se nas audiências?
– A SIC é a estação que tem menor investimento. Mas o que interessa é quem gasta melhor ou pior. Há alturas em que julgo que existe uma competição desigual. Mas não me queixo. Primeiro temos de compreender a crise que o País atravessa. Em segundo, a SIC faz parte de um grupo de media que mantém a independência editorial. E isso, por vezes, obriga-nos a ser mais contidos em algumas opções de forma a não fazermos cedências.
– Onde foram feitos os principais cortes?
– No entretenimento e na ficção. Prevemos que a situação financeira esteja mais aliviada no final de 2011 e aí então teremos as mesmas condições do que os outros.
CM

Saída de Fátima deixa buraco na SIC

Foi a contratação do ano no mercado televisivo. A entrada de Fátima Lopes na TVI é uma prova de vitalidade da estação e vai reforçar o seu curto leque de apresentadores. A SIC fica a braços com um problema: como substituir uma das suas caras mais populares?
Num ponto, os profissionais e críticos de televisão contactados pelo JN são unânimes: a SIC perde, e muito, com a saída de Fátima Lopes. "A Fátima era o rosto mais popular da SIC", diz Manuel Luís Goucha - com quem a apresentadora já disse estar ansiosa por trabalhar na TVI - lembrando, no entanto, que "não há pessoas insubstituíveis". "Quando saí da RTP, o programa que eu fazia passou por uma travessia no deserto mas não perdeu nada", exemplifica.
Teresa Guilherme considera que "a SIC ficou claramente a perder", mas defende que "uma televisão não depende de um apresentador" e resta agora procurar quem substitua Fátima Lopes.
Emídio Rangel duvida que essa seja uma tarefa fácil. "Não estou a ver quem, na SIC, esteja em condições de a substituir com a mesma eficácia", diz o homem que lançou Fátima Lopes no mundo televisivo, em 1994, quando ocupava o cargo de director-geral da estação de Carnaxide.

José Figueiras comentou a saída de Fátima Lopes

"A saída da Fátima deixou-nos muito tristes e foi com alguma admiração que recebemos esta notícia", confessa José Figueiras, que está a substituir Fátima Lopes na apresentação do programa das tardes da SIC, ‘Vida Nova', após a sua saída para a TVI.
Ainda assim, o apresentador garante que a partida repentina de Fátima para o canal rival em nada alterou a amizade que os dois mantêm há vários anos. "Foi uma opção dela e nós ficámos amigos, obviamente", conta, acrescentando que a apresentadora fez questão de lhe dar todo o apoio quando soube que tinha sido ele o escolhido para a substituir nas tardes da SIC.
"Deu-me um grande abraço quando se foi embora e disse que se sentiu muito orgulhosa por ser eu a dar continuidade ao programa que ela começou. Talvez pela grande amizade que nos une", conta José Figueiras com emoção.

"Foi uma saída pacífica" > Fátima Lopes

Correio da Manhã – Quais as razões que a levaram a ir para a TVI?
Fátima Lopes – Há várias, mas a mais importante foi ter percebido que me ofereciam a possibilidade de fazer um caminho diferente. De não estar presa a determinados formatos. De continuara crescer, de evoluir.
– O que não era possível na SIC?
– Não era fácil desenhar uma carreira onde pudesse experimentar outras coisas. Mas eu compreendi as limitações que existiam. E era o momento de mudar. De dar mais ao meu público. Foi uma saída pacífica.
– Quando surgiu o convite da TVI e com quem falou?
– Falei com Bernardo Bairrão, João Cotrim Figueiredo e o André Cerqueira. Durante dois meses. Foram conversas informais. A ideia amadureceu em mim e em Junho decidi. Houve empatia entre mim, estas pessoas, o projecto apresentado e o caminho que traçavam para a minha carreira.
– E a questão financeira teve peso nessa decisão?
– Teve tanto peso como qualquer outra. Estão ao mesmo nível. Se fosse uma questão financeira tinha negociado com os canais.
– E qual é o valor?
– É um assunto privado. Mas digo que os valores que se têm publicado não são verdadeiros.
– Vai estar ao lado de André Cerqueira, director de programas da TVI, na concepção de projectos?
– As coisas não foram faladas assim. Mas vou ter um papel muito presente nas coisas que têm a ver comigo e estar disponível para participar com toda a equipa. Esperam isso de mim. Não sou directora de nada. Não vou ter cargos. Na TVI há uma máquina mais capaz de pôr projectos em acção. O que me aliciou bastante.
– Vai apresentar o ‘Big Brother’ em Setembro?
– Não confirmo nem desminto. Digo que é um projecto diferente do que tenho feito.
– O que gostava de fazer?
– Muitas coisas. Na TVI vou ser eu. Vão ter oportunidade de me ver em formatos mais informais.
– A contratação inclui entrada nos quadros da TVI?
– Sim, inclui o vínculo à TVI.
– Não se despediu do seu público de ‘Vida Nova’...
– Na reunião com o dr. Balsemão, ele disse: "Temos de ser pragmáticos e pensar na SIC", e decidiu-se comunicar a minha saída para o público não saber primeiro pela imprensa.
– Já falou com os colegas da TVI?
– Nunca fui à TVI, mas falei com todos. A Júlia Pinheiro desejou-me força.
PERFIL
Fátima Lopes nasceu a 13 de Maio de 1969 no Barreiro. Fez atletismo, licenciou-se em Comunicação Social e trabalhou na área de marketing, até ser descoberta por Emídio Rangel. Estreou-se na SIC com ‘Perdoa-me’ (1994). Mais tarde liderou as manhãs com ‘Fátima Lopes’ e ‘SIC 10 Horas’. Este ano apresentou ‘Vida Nova’, que competia directamente com ‘As Tardes da Júlia’ (TVI).

Fátima Lopes voltou à SIC para ir buscar os seus pertences

Fátima Lopes esteve pela última vez na SIC na passada terça-feira. Numa rápida passagem pelos estúdios do seu antigo programa, Vida Nova, a apresentadora aproveitou para levar os pertences do seu camarim e para se despedir de toda a equipa.
Para espanto de muitos, Fátima Lopes não dirigiu nenhuma palavra a Manolo Bello, o seu verdadeiro guru já que a acompanhou ao longo de todos estes anos na Comunicasom. Fontes próximas do produtor contam que ele confidenciou que se sente "magoado com esta atitude da Fátima", já que esperava "que ela lhe tivesse dito que tinha sido convidada pela TVI"
Em declarações à Correio TV, o produtor apenas desejou em nome da equipa do programa das tardes da SIC "muita sorte" à apresentadora não acreditando que esta mudança tenha sido apenas motivada por questões financeiras.
TV-Opinião

A bomba estalou!

A imprensa muito tem escrito sobre a "transferência do ano no mercado de televisão". Fátima Lopes saiu da SIC e foi para a TVI mas a história para alguns está muito mal contada...
Agora vem-se saber que a apresentadora assinou contrato com a estação de Queluz na passada quarta-feira tendo-se mantido ao serviço da SIC até sexta-feira passada. A apresentadora fez tudo "às escondidas" porque assinou contrato dois dias antes de os responsáveis do canal terem sabido da sua decisão irreversível...
Isto ainda vai fazer correr muita tinta...

José Figueiras tem o Vida Nova nas mãos

A saída de Fátima Lopes está encerrada para o canal e isso viu-se com a entrada em cena de José Figueiras.
Tal como o blog havia avançado no sábado, José Figueiras rende a ex apresentadora da SIC na apresentação do talk show da tarde.
O SIC Blog sabe que a própria produção foi apanhada de surpresa com a saída da carismática apresentadora.
Fátima é passado e José Figueiras é presente e futuro!

Pinto Balsemão já comentou a saída de Fátima Lopes

Francisco Pinto Balsemão lamentou a saída de Fátima Lopes da SIC após 15 anos de ligação àquela estação de televisão. "Tenho pena, é uma opção que a Fátima quis fazer. Desejo-lhe todas as felicidades e veremos o que é que acontece. Faz parte do mercado, faz parte da vida", afirmou o presidente da Impresa, grupo detentor da SIC, no final de uma prova de hipismo a que assistiu este sábado à noite, no hipódromo Manuel Possolo, em Cascais.
CARAS / Económico