Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

sicblogue

Aulas de Postura e Passerelle no À Procura do Sonho

Depois do casting final, os 24 concorrentes enfrentam no próximo Domingo as tão temidas transformações visuais. Para as 12 raparigas e os 12 rapazes que já ultrapassaram as fases de casting, um dos momentos mais complicados será a ida ao cabeleireiro. Cortes radicais não estão fora de causa para que os jovens se apresentem como verdadeiros modelos. A acrescentar a este 3º programa teremos aulas de postura e passerelle. Daqui serão eliminados 2 rapazes e 2 raparigas. Os 20 concorrentes que avançarem no concurso terão outras provas à sua espera nos episódios seguintes. Não percam, no PRÓXIMO DOMINGO, pelas 22H00, na SIC.

À procura do Sonho em análise

Depois do melhor cantor e do melhor bailarino, chega agora a vez dos melhores modelos tentarem a concretização dos seus sonhos. À procura de um sonho é a nova proposta da SIC para as noites de domingo.
Um júri composto por Fátima Lopes, Gonçalo Gaidoso e Susana Marques vai escolher os melhores modelos feminino e masculino que assinarão contrato com a agência Face. Na condução do programa estão Vanessa Oliveira e Pedro Guedes.
A primeira emissão de à procura de um sonho foi transmitida no dia 1 de Agosto, domingo, com 8.5% de audiência média e 26.7% de share. O concurso registou de audiência total 2.235.400 espectadores, que viram em média cerca 25 minutos do programa, o que corresponde a mais de 34% da sua duração total, aproximadamente.
Esta emissão contribuiu positivamente para a audiência do canal ao apresentar uma audiência superior em mais de 2 vezes a média registada pelo canal (4.9%), de acordo com o índice Alfa (alp%).
Confrontando o concurso com os restantes programas no mesmo período horário, verifica-se que o programa à procura do sonho esteve acima da audiência registada pelo conjunto dos outros programas em mais 5%, como indica o índice Beta (bet%).
O programa de estreia registou maior afinidade junto das crianças (4-14 anos), junto dos indivíduos da classe C1 e também na faixa etária dos 35 aos 44 anos. Por outro lado, a pior afinidade manifestou-se sobretudo junto da população residente no Sul e no Litoral Centro, quando comparada a audiência média do universo com a audiência do alvo.
Análise realizada pela MediaMonitor com base em dados retirados do MMW/Telereport.

A vez dos modelos!

Eleito que está o bailarino favorito dos portugueses, a SIC decide escolher os melhores modelos. A partir desta noite, no programa À Procura do Sonho, apresentado por Vanessa Oliveira e Pedro Guedes, vão ser reveladas novas caras que podem singrar no mundo da moda. Na final, serão desvendados o vencedor e a vencedora. Até lá a decisão está nas mãos de um júri constituído pela estilista Fátima Lopes, pelo fotógrafo Gonçalo Gaioso e pela produtora Susana Marques Pinto.
Um formato que segue a tendência internacional de dar visibilidade a gente que quer chegar a algum lado através dos cinco minutos de fama na televisão. "Agora há programas para cantar, para dançar, há programas de modelos e até para perder peso. Se é o caminho mais fácil ou não, já depende das capacidades que a pessoa tem", comenta Vanessa Oliveira, que se iniciou na moda num concurso da revista Ragazza apresentado, curiosamente, pelo agora colega Pedro Guedes. "Estamos numa era diferente. Ser modelo é uma moda. Cantar é uma moda. Dançar é uma moda. Ser DJ é uma moda. As pessoas gostam de qualquer coisa que dê visibilidade, porque faz bem ao ego", acrescenta.
Com cinco emissões já gravadas - falta apenas a última, que terá moldes diferentes e que se realizará em directo -, coube ao júri de À Procura do Sonho reduzir o número de participantes de quase oito mil para 24 (12 rapazes e outras tantas raparigas). E viram de tudo, incluindo os chamados cromos. "As pessoas acham que têm talento e depois verifica-se que, afinal, não têm", comenta Nuno Santos, director de Programas da SIC. No entanto, estes jurados não humilham ninguém.
"Tivemos um grande cuidado a falar com eles. Tentámos não magoar ninguém nem ferir a susceptibilidade de ninguém", realça Fátima Lopes, estilista que levou a ideia do programa à SIC de forma a comemorar os 12 anos da Face, a sua agência de modelos. A estação de televisão aceitou e depois chegou a hora de tomar decisões. "A nossa tarefa é muito difícil. A mim, custou-me muito dizer a alguém que foi eliminado", admite.
Para os apresentadores também não foi fácil ver os concorrentes a sair. "O Pedro perguntou-me como é que eu conseguia dormir à noite", lembra Vanessa Oliveira, já vacinada depois de ter sido repórter em Família Superstar. "Temos de chegar a casa e desligar", diz.
Mas os próprios apresentadores já ouviram negas muitas vezes. "Foram castings e castings. Castings diários em que, nomeadamente no início, era não, não, não", lembra Vanessa Oliveira, agradecida à direcção da SIC por lhe dar este "bombom".
"Perceber que eles estão a acreditar na minha evolução é muito importante para mim, porque estou a trabalhar para isso", diz.
Para Pedro Guedes, que apenas conduziu programas na televisão por cabo, esta é uma responsabilidade maior. Mas fia-se na colega, que diz ser a sua "mentora". "As oportunidades são para aproveitar, desfrutar e esperar que corra bem para poder fazer mais", afirma o modelo.

Entrevista a Vanessa Oliveira

Foi na moda que começou há já 11 anos. Os desfiles e as sessões fotográficas levaram-na até à televisão, onde deu os primeiros passos, na TVI. Actualmente, é na SIC que Vanessa Oliveira dá créditos e tem vindo a amadurecer como apresentadora.
Os desafios somam-se em passo acelerado. Aos 29 anos, continua firme em "Fama Show", mas outros projectos revelam que tem sempre mais para dar. Já este domingo à noite, Vanessa estreia-se, ao lado de Pedro Guedes, como apresentadora da nova aposta da estação de Carnaxide.
Depois do canto e da dança, é agora a moda a estar em destaque com "À procura do sonho", um concurso para jovens que ambicionam a carreira de modelo. Quanto a Vanessa Oliveira, as ambições passam sempre por fazer melhor. Com a saída de Fátima Lopes, o futuro pode trazer-lhe novidades, mas o que quer mesmo é que a deixem trabalhar.
Como encara o desafio de "A procura do sonho", agora que o programa vai estrear?
É um óptimo desafio porque, mais uma vez, demonstra que a SIC confia em mim, no meu trabalho, e acredita naquilo que sou capaz de fazer. E, depois, deu-me uma coisa que não podia ser melhor, que é um programa de moda… Só faço duas coisas na vida, que é televisão e moda, e agora vou fazer um programa que concilia as duas vertentes, portanto não podia estar mais feliz.
Os concorrentes deste formato têm o sonho da moda. A Vanessa entrou na moda por causa do sonho de ter uma mota…
É verdade! Só fui para a moda porque queria uma mota… Quer dizer, toda a vida fui apelidada de 'Olívia Palito', 'Torre Eiffel', portanto sabia que era alta, magrinha, que não era feia, e podia ter ali uma oportunidade, mas o meu objectivo foi sempre o de ganhar a Vespa. Realmente, eu não tinha ambição de ser modelo, até porque os meus pais sempre foram muito rigorosos, quer comigo, quer com a minha irmã. Os estudos sempre estiveram em primeiro lugar e, se tirasse uma negativa, o meu pai não me deixava fazer trabalhos.
E ganhou?
Não. Acabei por não ganhar, fiquei em segundo lugar. E só no ano passado, 11 anos depois, comprei a mota. Podia ter comprado antes, mas tinha outras prioridades.
Estes meses têm sido uma correria com os "castings" do programa, o desafio de procurar de barrigas perfeitas por todo o país, os festivais, o "Fama Show"… Como aguenta?
De facto é um Verão trabalhoso, mas eu gosto. Só peço para me deixarem dormir oito horas e quem me conhece sabe que é mesmo importante. Dormindo e comendo bem, tenho sempre energia.
Com a saída de Fátima Lopes da SIC, está preparada para novos desafios?
(risos) Pois, sei lá… Só quero que me deixem fazer o meu trabalho. O resto que seja a direcção SIC a decidir.
Até agora, qual foi o projecto que mais prazer lhe deu?
Não posso deixar nunca de falar de um programa que eu adoro que é o "Fama Show". Podem dizer que é um formato com conteúdos light, mas a verdade é que aquilo dá muito trabalho a construir e a audiência que temos todas as semanas prova que ganhou fidelidade e o carinho do público.
Foi para a SIC, depois de se ter estreado na TVI…
Pois foi e, na altura, também fizeram "gato-sapato" da minha mudança, como se tivesse sido milionária.
Sente-se uma sortuda?
Não tenha dúvidas. Eu sei que trabalho muito e me dedico bastante… Não tenho medo, nem vergonha, de chegar ao pé de alguém e pedir ajuda porque não sei ou porque quero fazer melhor. Se quero evoluir é assim que faço. Porquê ter vergonha de ser humilde se não sei, porque não nascemos ensinados.
É auto-exigente?
Sou muito!
Como reage quando lhe ligam de véspera para, de repente, ir substituir um colega?
Aconteceu por causa da Rita (Ferro Rodrigues) e fiquei preocupada com ela, mas depois percebi que eram só uns enjoos. Eram 11 da noite, tinha que estar às oito da manhã no estúdio, portanto dormi e fui para lá. Já conhecia o tipo de alinhamento por causa do "SIC ao Vivo" mas, quando recebi o telefonema, a primeira coisa que fiz foi procurar na Internet notícias sobre a história do final do programa, para não estar desprevenida. De resto, arrumei umas roupinhas e fui descansar. No dia seguinte, apresentei-me a pensar que seria só um dia e acabaram por ser duas semanas. Mas levo tudo com descontracção… Se me sentir preparada a coisa corre, senão peço ajuda.
E com isto tudo, como ficam as férias?
Talvez no final de Agosto, mas não me chateio nada, porque vou descansando. Sei que se sentir que tenho que parar peço ao Nuno Santos ou ao Daniel Oliveira, para tirar uma semana. E eles deixam, porque também sabem que dou tudo quando é preciso.

À Procura do Sonho a partir de domingo na SIC

Começa este fim-de-semana mais um grande concurso na SIC. Depois do canto e da dança chegou a vez de outra arte ser abrangida e ser abordada num programa da SIC. À Procura do Sonho tem na apresentação Vanessa Oliveira e Pedro Guedes. O programa que terá a estilista Fátima Lopes como presidente do júri e a acompanhá-la estarão Susana Marques Pinto e Gonçalo Gaidoso. Serão avaliados 24 concorrentes ao longo dos programas que passam pela fase de casting e termina a fase de casting com um casting final que se realizou em Lisboa. As transformações de visual, aulas de postura e passerelle e avaliação dos modelos, as sessões fotográficas com fotógrafos conceituados e outras provas para impressionar o júri a sessão fotográfica em conjunto e um anúncio publicitário com posterior avaliação do júri e finalmente a Gala em Directo, na qual os 16 finalistas (8 rapazes e 8 raparigas) desfilam em fato-de-banho, casual e vestido de noite.
Ao longo de seis semanas (até 5 de Setembro) iremos andar à procura do Sonho


Vanessa Oliveira em Alta Definição

Começou como modelo e passou para a apresentação dos diários dos reality shows da TVI. Foi muito falada aquando da sua transferência para a SIC e a partir daí passou pela informação matinal com o Programa da Manhã e voltou ao entretenimento com a apresentação de Êxtase. Em Maio de 2007 abraça um grande projecto de entretenimento do canal - a Família SuperStar. A partir de Fevereiro de 2008 tem feito juntamente com mais 4 colegas o Fama Show que lidera desde a primeira emissão. No Verão de 2009 foi uma das caras do SIC ao Vivo tendo percorrido o país com Nuno Eiró e Raquel Strada. Actualmente acumula o Fama Show com as substituições de Rita Ferro Rodrigues no Companhia das Manhãs. Fez também participações em especiais da SIC e nos Globos de Ouro além da Parada de aniversário da SIC. A partir de domingo estará no À Procura do Sonho (o novo concurso de moda da SIC!).
Mas antes estará, este sábado à tarde, no Alta Definição a ser entrevistada por Daniel Oliveira. Vanessa Oliveira é a entrevistada desta semana.

Transferências da TVI para a SIC "podem não ficar por aqui"

Primeiro foi Fátima Lopes. Depois foi Gabriela Sobral. Mas a guerra de transferências entre a SIC e a TVI não deverá ficar por aqui. Pelo menos é esse o recado do director de Programas da estação de Carnaxide. "Não vou falar sobre coisa nenhuma em concreto nem sobre pessoa nenhuma em concreto. Vou só dizer o seguinte: que se desenganem aqueles que julgam que o jogo está fechado. O jogo está em aberto e diria que nós ainda estamos aqui com muito jogo pela frente", disparou Nuno Santos, ontem, à margem da apresentação do programa À Procura do Sonho.
O responsável pela programação da SIC recusou-se a prestar mais declarações acerca da contratação de Gabriela Sobral, que fez parte do núcleo-duro da TVI durante 11 anos na qualidade de chefe da produção nacional, e da saída da apresentadora Fátima Lopes para a estação concorrente. Mas deixou bem claro que poderá aliciar mais estrelas da TVI, apesar da nega que teve de Cristina Ferreira e Manuel Luís Goucha, apresentadores de Você na TV!.
Negas foram também muitas aquelas que ouviram os candidatos de À Procura do Sonho, que estreia a 1 de Agosto na SIC com apresentação de Vanessa Oliveira e Pedro Guedes. Começaram por ser quase oito mil e, neste momento, já são apenas 24 (12 raparigas e 12 rapazes). Os mesmos que irão disputar, a 5 de Setembro, um contrato com a agência Face, de Fátima Lopes.
"Vamos encontrar duas caras novas que venham a fazer carreira na moda em Portugal", prometeu Nuno Santos. Até lá, assistiremos aos castings e às várias eliminatórias, que incluem mudanças de visual, aulas de passerelle e sessões fotográficas.
"Não é cópia de nada nem de ninguém", garantiu Fátima Lopes, recusando qualquer semelhança com America's Next Top Model, apresentado por Tyra Banks e já emitido na SIC Mulher. "Vão ver que não tem nada a ver", insistiu.
"Insere-se numa linha de entretenimento que a SIC tem vindo a seguir com o Ídolos e o Achas Que Sabes Dançar?", explicou Nuno Santos. Por isso, está garantida a existência dos chamados cromos. "Digamos que há pessoas a pisar a passerelle de forma pouco atípica", comentou Piet-Hein Bakker, responsável da produtora CBV. "Houve uma coisa que não mudou: a falta de noção", acrescentou Nuno Santos. No entanto, o júri, composto pela estilista Fátima Lopes, pela produtora Susana Marques Pinto e pelo fotógrafo Gonçalo Gaioso, "não é mau". "Tentámos não magoar ninguém nem ferir a susceptibilidade de ninguém", realçou a estilista.
À Procura do Sonho estreia-se na mesma altura que Projecto Moda, uma aposta da RTP destinada a encontrar o melhor designer de moda. Nuno Santos recusou falar em concorrência. "Do que eu percebi, é outro programa, não tem a ver com este. São duas coisas diferentes."
DN