Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

sicblogue

Daniel Oliveira em destaque

Na véspera do jogo Portugal-Inglaterra, no Mundial-2006, Luiz Felipe Scolari sentou os jogadores no balneário e passou um vídeo na televisão. As imagens com mensagens da família de cada um dos jogadores tinham sido gravadas um mês antes pelo apresentador Daniel Oliveira. A história nunca passou para fora dos relvados, porque apresentador e seleccionador chegaram a um acordo: as gravações estavam reservadas à equipa. Daniel Oliveira tinha-se tornado mais uma carta dos truques de motivação usados por Scolari.
Depois disso, o apresentador haveria de conseguir acesso directo a imagens exclusivas dos bastidores da Selecção Nacional. E essas já foram públicas. Em 2008, iria ainda mais longe. Já para a SIC, entraria em casa até do melhor jogador do mundo, para filmar partes do seu lado mais privado: as mansões com closets para mil pares de ténis por estrear, os calções de banho e os mergulhos na piscina, as excentricidades ou a simples relação com o animal de estimação. "Os Incríveis" mereceram até sketches na RTP. "Os Contemporâneos" imitaram o apresentador: "És feliz, migo?"
Daniel Oliveira, que muitos acusam de bajular jogadores e clubes para conseguir entrevistas, garante que não se desfaz em elogios nem força amizades. "Não confundo cordialidade com falsa veneração. Mas também nunca me julgo superior ao meu entrevistado e isso é capaz de explicar muita coisa."
À volta do programa, circularam todo o tipo de rumores, como o de que a Galp pagaria as entrevistas aos atletas. Daniel Oliveira nega. "É tudo jogo limpo. Abrem as portas porque querem e não têm nenhuma contrapartida. Já ouvi as mais variadas histórias e parecem sempre argumentos de perdedores."
O truque é não ter truques Daniel Oliveira garante que sempre marcou entrevistas pelo método mais banal: ou pela selecção ou pelos clubes. Beto, ex-jogador do Sporting, foi o primeiro entrevistado, ainda para o jornal "Penalty", que escrevia, editava e vendia quando tinha apenas 13 anos. Jorge Andrade é seu amigo de infância - era com ele que jogava à bola nas ruas da Amadora - mas nunca lhe abriu caminho para outros colegas. Ao contrário do que se diz, não era um emplastro dos treinos de futebol. "Vi alguns treinos como adepto e espectador, não para correr atrás dos jogadores." Chegou a ser escolhido nos treinos de captação do Benfica e do Estrela da Amadora, mas nunca se tornou jogador profissional.
Ricardo, ex-guarda redes da selecção nacional, não foi convidado a abrir as portas de casa ao apresentador, mas adianta que outros colegas escolhidos para "Os Incríveis" abriram "porque o Daniel é uma pessoa respeitada por todos e que transmite confiança ao grupo. Enquanto esteve connosco, foi um bom amigo da selecção." E acrescenta: "Nem precisa de insistir muito. Gostamos dele e os trabalhos do Daniel falam por si."
O apresentador reconhece que terá mais facilidade em chegar aos jogadores porque o que faz não tem propósitos jornalísticos: é puro entretenimento. A carteira de jornalista deixou de ser renovada mal entrou para a equipa do "Catarina.com", na SIC. "Eu posso tomar partido, fugir das polémicas. Estou ali para mostrar simplesmente o melhor daquela pessoa."
"'Os Incríveis' tiveram mais impacto, mas a primeira vez que entrevistei o Simão Sabrosa, por exemplo, foi em 1998." O rapaz que ia para o edifício da SIC fazer entrevistas para o seu jornal "Penalty" teve uma entrada precoce no mundo televisivo: aos 16 anos já era assistente de produção d'"Os Donos da Bola". Depois de estar do lado do entrevistado, o então editor de desporto da SIC, Jorge Schnitzer, ficou rendido e convidou-o a entrar para a estação.
Nuno Farinha, ex-director da "TV7Dias" ainda recorda a maneira adulta como Daniel Oliveira chegou à sua mesa e apresentou uma série de propostas. "Eram ideias invulgares para uma pessoa daquela idade." O director, que já tinha ouvido falar do "miúdo da SIC sobre o qual se deveria escrever uma história", contratou-o na hora. Já naquela época, Daniel Oliveira chegou a acompanhar as férias dos jogadores, no Algarve. Nuno Farinha acredita que a persistência do apresentador que "é capaz de ir até Marte para conseguir uma entrevista" o leva até aos mais inacessíveis. Por outro lado, "há a história de vida dele que pode ajudar a criar empatia com alguns jogadores". Daniel Oliveira é filho de pais toxicodependentes e foi criado por uma tia e pelos avós. Aos 14, as lições de xadrez dadas pelo avô transformaram-no no campeão nacional da modalidade.
Em 2000, seria resgatado pela SIC para ser um dos fundadores da SIC Notícias. Todos os comentários de colegas e ex-colegas contactados pelo i vão dar a uma característica: profissionalismo. Se o tempo aperta, é o primeiro a sentar-se e a editar imagens."Ele não manda fazer, faz ele mesmo", conta Margarida Barreiras, que depois de trabalhar no "Só Visto" passou a subcoordenadora de alguns programas da SIC comandados por Daniel Oliveira. "Numa passagem de ano, regressou de um trabalho e foi directamente para o estúdio digitalizar imagens", recorda Sérgio Oliveira, que com ele trabalhou no "Só Visto". Gabam-lhe a capacidade de trabalhar horas infinitas, de pôr a mão na massa e a sua exigência. Do que mais gosta? Todos são unânimes: de trabalhar. Nuno Farinha vai mais longe: "Acho que ele nem gosta de estar de férias."
Pedro Boucherie Mendes, director doscanais temáticos da SIC, adianta que é "um dos melhores profissionais" que já viu trabalhar. "É completo, competente e não é daqueles que diz que faz e não faz nada. Fala pouco e faz muito." Problemas? Tem um. "É tão bom naquilo que faz que dificilmente o vão dispensar daquela posição", diz Boucherie. Daniel Oliveira conseguiu transformar todos os programas que conduz ou coordena como o "Fama Show" ou o "Alta Definição" em líderes de audiência naquele horário.
E se há quem acusa o primeiro de ser um desfile de miúdas giras sem cabeça e o segundo um programa de entrevistas lamechas, superficiais e com o objectivo de fazer chorar, Boucherie vê as coisas de outro prisma: isso indica que Daniel Oliveira tem olho para fazer televisão. "Ele não faz entrevistas para dizerem que é o melhor entrevistador, mas para conseguir resultados. Sabe muito bem o público que está a ver TV àquela hora e o que tem de lhes dar."
No final, há uma pergunta inevitável a fazer ao apresentador que está convicto de que ainda vai conseguir entrar em casa dos políticos: Daniel, o que dizem os seus olhos? "Dizem que o melhor ainda está para vir." Desta vez, sem câmaras, e a partir da África do Sul, não deu para ver se houve lágrimas.

Ronaldo o mais visto e Nani o menos visto

É curioso verificar o gráfico de share do programa “O Regresso dos Incríveis”. O programa menos visto foi o primeiro com Nani e o mais visto foi o último com Cristiano Ronaldo. 2 anos depois a SIC voltou a mostrar os luxos dos jogadores de futebol. Tal como havia acontecido em 2008, em 2010 o programa voltou a ser conduzido pelo incrível Daniel Oliveira e mais 2 não menos incríveis: Bruno Sousa e Jorge Leitão respectivamente na captura de imagem e na edição do programa que depois dá o resultado final que os portugueses viram ao longo de 10 dias interpolados. 3 programas acima dos 30% de share (Miguel Veloso, Raul Meireles e Cristiano Ronaldo). Ao longo das 10 emissões em que ficamos a conhecer mais sobre os jogadores e sobre a sua intimidade com a família o share médio foi de 26,5% (26,52%) e uma audiência média de 9,0% (9,01%).

Ronaldo nos 32,8% de share e SIC em 2.º

TVI – 29,3%
SIC – 25,3%
RTP1 – 21,0%
Cabo – 19,8%
RTP2 – 4,7%

Destaques do dia:
Pode-se dizer que liderou o seu horário. Transmitido das 20h50 até às 21h30 O Regresso dos Incríveis apenas apanhou 10 minutos da novela da TVI e fez 32,8% de share e 10,8% de audiência média. Foi o 3.º mais visto do dia
Salve-se Quem Puder alcança o 5.º posto com 9,0% de audiência média e 26,6% de share.
Em 7.º lugar a descer 2 posições ficou Perfeito Coração com um share de 32,8% e 8,8% de audiência média.
O Jornal da Noite sobe ao 9.º lugar com um share de 26,8% e audiência média de 7,2%.
Espaço ainda para o Primeiro Jornal da SIC em 14.º lugar (desce 3 posições) com um share de 28,3% e audiência média de 5,2%.

O Incrível Cristiano Ronaldo

Em absoluto exclusivo mundial, Cristiano Ronaldo abre as portas da vida nova que tem desde há um ano em Madrid, quando se tornou no jogador mais valioso da história do futebol.
O capitão da selecção nacional regressa aos locais mais importantes do dia da apresentação no Real Madrid e desvenda segredos nunca antes revelados sobre o dia em que um estádio de futebol se encheu, como nunca, para a apresentação de um futebolista.
Ainda em Madrid, Cristiano Ronaldo aceita o desafio, na própria casa, de demonstrar habilidades com uma bola, durante a noite. Mais perto da família e de Portugal, Ronaldo usufrui do afecto dos que lhe são mais próximos, entre os quais o sobrinho recém nascido Dinis, para o qual Ronaldo revela apetências paternas num regresso sentido a Portugal, no qual fez também valer a sua dimensão global para dar o exemplo como dador de medúla óssea, numa visita inesquecível às crianças internadas no IPO, de Lisboa.
“O Regresso dos Incríveis”, com Cristiano Ronaldo promete ainda novos truques de Ronaldo que tão cedo não vão ser esquecidos e apresenta ainda imagens inéditas da vida de Ronaldo, muito antes de ser o jogador mais famoso do mundo. Esta sexta-feira, a seguir ao Jornal da Noite, na SIC

Deco foi o Incrível da SIC

TVI – 26,8%
SIC – 23,7%
Cabo – 21,8%
RTP1 – 21,4%
RTP2 – 6,3%

Destaques do dia:
O destaque principal vai para Deco que esteve n’ O Regresso dos Incríveis de Daniel Oliveira e o programa conseguiu ficar como o 4.º mais visto do dia na tv portuguesa sendo que fez 29,5% de share e 9,6% de audiência média.
Outro destaque vai para mais um capítulo de Perfeito Coração que mantém a boa performance. Ficou em 5.º lugar com share de 29,6% e 9,6% de rat.
Em 6.º lugar ficou o Salve-se Que Puder com share de 24,6% e 8,8% de audiência média.
O Diário do Mundial da noite sobe ao 9.º lugar com share de 26,3% e 8,2% de audiência média.
Primeiro Jornal a subir ao 11.º lugar com share de 30,3% e audiência média de 7,9%.
Espaço ainda para o Jornal da Noite que desceu 3 posições ocupando no dia de ontem o 10.º lugar com share de 25,9% e audiência média de 7,5%

Em termos de audiência via cabo destaque para a SIC em 2.º lugar com share de 18,4%, para a SIC Notícias em 4.º lugar com share de 5,6% e com a SIC Radical a descer 2 posições para o 15.º posto com 1,3% de share.

Nós Por Cá vai de férias com 17,7% de share

TVI – 29,4%
SIC – 22,3%
RTP1 – 22,2%
Cabo – 20,8%
RTP2 – 5,4%

Destaque do dia:
Perfeito Coração em 5.º lugar dos programas mais vistos do dia com share de 25,4% e 9,0% de rat.
Em 8.º lugar dos mais vistos do dia Jornal da Noite com share de 26,7% e 8,6% de rat.
O Regresso dos Incríveis com Hugo Almeida nos 24,7% de share e 8,5% de rat.
Em 10.º lugar Viver a Vida com 29,7% de share e 7,0% de rat
Como 6.º programa mais visto da SIC esteve o último Nós Por Cá antes das férias com 17,7% de share.

Se nos canais analógicos a SIC foi 2.º nos canais via Cabo também o foi com 18,7% de share. SIC Notícias em 4.º lugar com 5,6% a subir, SIC Radical a descer ao 7.º posto com 1,3% de share seguida de SIC Mulher com 1,2% de share em 13.º lugar.

SIC ficou em 2.º lugar e SIC Radical sobe

TVI – 29,8%
SIC – 22,9%
RTP1 – 22,7%
Cabo – 19,6%
RTP 2 – 5,0%

Destaques do dia:
Em 5.º lugar do top 15 Perfeito Coração a ser o mais visto da SIC com share de 27,0% e 9,6% de rat.
O Regresso dos Incríveis com Eduardo a ficar em 8.º lugar do top 15 da estação com 25,4% de share e 9,3% de rat.
Em 9.º lugar do top 15 aparece Jornal da Noite com 25,8% de share e 8,5% de rat.
Viver a Vida em 10.º lugar com share de 33,3% e 8,0% de rat.
A Companhia da Música de ontem à tarde ficou em 9.º lugar da SIC com 23,9% de share.

No cabo a SIC fez 19,5% de share tendo também ficado em 2.º lugar. A SIC Notícias manteve o 4.º lugar sendo que fez 4,4% de share. Quem subiu 2 posições para o 7.º lugar foi a SIC Radical com um share de 2,6%

Perfeito Coração alcança pódio

TVI – 28,5%
RTP1 – 23,8%
SIC – 22,9%
Cabo – 19,8%
RTP2 – 5,0%

Destaques do dia:
Em 5.º lugar do top 15 e como programa mais visto da SIC temos Perfeito Coração com 26,7% de share e 9,3% de rat.
Em 6.º lugar do top 15 O Regresso dos Incríveis com Bruno Alves com um share de 24,9% e 9,0% de rat
Em 7.º lugar do top 15 Jornal da Noite com 25,5% de share e 8,4% de rat.
Em 10.º lugar do top 15 Viver a Vida com share de 33,4% e 7,4% de rat.
Em 14.º lugar do top 15 as primeiras emoções de Passione registaram 6,2% de rat e 20,2% de share

Em audiências do cabo a SIC ficou em 3.º lugar com um share de 18,6% e em 4.º lugar ficou a SIC Notícias com share de 4 pontos percentuais. Da SIC aparece em 9.º lugar a SIC Radical com uma subida para os 1,9% de share. No top 15 dos canais de cabo mais vistos esteve ainda a SIC Mulher com share de 1,2% tendo ficado em 14.º lugar.