Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

sicblogue

Ivo da Fonte em Entrevista

222.jpg

Partiu do Algarve para Lisboa em busca de oportunidades e confessa-se fã do programa. Aos 23 anos Ivo da Fonte foi um dos participantes desta temporada do 'Achas Que Sabes Dançar' mas entretanto foi eliminado. Ao SICblogue fala da experiência no programa dos domingos à noite, da saída e dos objetivos que tem por concretizar.

 

Quem é o Ivo?

O Ivo é um jovem de 24 anos com um enorme gosto pelas coisas simples da vida. É simpático, divertido e muito lutador, adora desafiar-se.

Desde quando é que a dança surge na tua vida?

A dança na minha vida surge algures em 2006 quando estava a frequentar o Secundário. Foi através da minha melhor amiga que tudo se desenrolou, quando me levou a experimentar uma aula de Dança de Salão. Foi então que o gosto por esta arte surgiu. 3. - Natural de Portimão, como é que se dá a mudança para a capital? A mudança para a Capital ao inicio foi difícil, era bastante “agarrado” à minha família e ao estilo de vida que tinha (na altura estava a dar aulas de Dança de Salão e fazia competição ao mesmo tempo). Mas quando as saudades apertavam focava-me no essencial, tirar o meu curso e aprender mais e mais.

2015-02-02-IMGS9630jpg-1.jpgO que é que te levou a concorreres ao programa?

Fiquei super fã da edição anterior e acompanho frequentemente a temporada americana “So You Think You Can Dance” e prometi a mim mesmo que caso o programa voltasse a Portugal iria tentar a minha sorte. Para poder trabalhar com coreógrafos diferentes e cimentar as minhas bases. No fundo queria pôr em prática e mostrar a mim mesmo que todo o esforço e dedicação que tive ao longo dos 3 anos da Licenciatura em Dança valeram a pena. 

Sentiste na pele o facto de seres dançarino?

Sou de uma cidade algarvia onde o estudo e o trabalho nas áreas artísticas é praticamente inexistente. Neste caso especifico um rapaz decidir vir para a capital estudar Dança, nunca é bem aceite por parte de alguns familiares e conhecidos, mas penso que seja porque desconhecem, porque não estão instruídos sobre o assunto e a importância que esta área tem, não só a nível cultural. Nunca liguei aos comentários menos agradáveis e não considero que tenha sido alvo de discriminação.

Qual foi o momento que mais te custou durante todo o percurso?

A minha experiência era somente em dança de salão e todo o meu curso foi baseado em ballet e contemporâneo, e como não comecei nesta área logo aos 6/7 anos o meu corpo não estava habituado a certo tipo de exercícios ou linguagens. Tive de trabalhar bastante e levar o corpo ao “limite” em algumas situações para conseguir resultados mais rapidamente e conseguir assim acompanhar os meus colegas que já tinham o corpo moldado ao ballet e ao contemporâneo. Este esforço extra para nunca ficar para trás aliado à tentativa de dar provas/explicações à família que um curso em Dança não era para pessoas preguiçosas que não queria estudar, mas sim um curso difícil tanto a nível teórico como pratico, foi para mim o mais difícil ao longo do percurso.

076.jpg

Que balanço fazes da participação no Achas Que Sabes Dançar?

Estou contente com a minha participação no programa, acho que estive bem nas duas Galas e foi óptimo trabalhar com diferentes coreógrafos, tanto portugueses como estrangeiros. Como é óbvio, considero que o meu período no programa foi demasiado curto e não encontrei até hoje comentários esclarecedores por parte dos jurados para ter sido expulso do programa e especificamente naquela gala. Mas é um jogo, alguém teria de sair e fui eu. Mas guardo óptimas recordações e novas aprendizagens.

Já depois de expulso, voltaste ao palco do Achas Que Sabes Dançar? Já havia saudades?

É sempre bom voltar a pisar o palco do 'Achas', porque foi uma experiência fantástica e é sempre bom rever os amigos e colegas que já saíram ou os que ainda se mantém no programa.

E o futuro? Por onde é que te vamos poder ver?

O futuro no futuro está. Não sou um rapaz de objectivos a longo prazo, defino metas a curto prazo e tento concretiza-las. Posso adiantar que a dança continuará sempre de mãos dadas comigo. Neste momento estou a dar alguns workshops pelo país e tenho feito trabalhos comerciais na área. Num futuro próximo tenciono investir mais na minha formação.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.