Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

sicblogue

SIC Blogue entrevista RUI UNAS

Cara conhecida dos portugueses, Rui Unas é um dos rostos mais mediáticos da televisão nacional. Com mais de 200 mil seguidores na rede social Facebook, Rui Unas está atualmente envolvido em 2 projetos na SIC: grava a novela 'Sol de Inverno' para a SIC Generalista e apresenta - ao lado de Rita Camarneiro - o programa 'Anti Social' na SIC Radical.

Intitula-se como apresentador de televisão, locutor, fake mc, ator, autor e produtor caseiro de kizomba. É este a personalidade ligada à estação de Carnaxide que, esta semana, nos dá uma entrevista.

 

Quem é o Rui Unas que os portugueses não conhecem?

Sou uma pessoa "normal", diferente da personagem ou personagens que as pessoas conhecem. Com os seus defeitos e virtudes a tentar crescer e aprender com a idade.

 

Ao longo dos últimos anos tem estado bastante ligado à SIC. Que projetos guarda com mais carinho?

Guardo o “Curto Circuito” e o “Cabaret da Coxa”, ambos da SIC Radical.

 

É um dos "fundadores" do Curto Circuito. Passados estes anos todos o formato tem-se reinventado. Onde é que está o segredo do sucesso?

O segredo está em sabermos acompanhar as tendências e na reciclagem dos apresentadores.

 

Falemos agora da novela 'Sol de Inverno'. Fale-nos um pouco sobre o Carlos.

O Carlos é um bom malandro, mentiroso compulsivo e que gosta de mulheres bonitas. 5. Como é que tem sido gravar esta novela, neste que é um regresso à ficção em televisão... Muito divertido. A personagem faz parte do núcleo cómico com duas atrizes com quem tenho uma excelente relação, a Márcia Breia e a Luciana Abreu.

 

A par da ficção é apresentador do 'Anti-Social' da SIC Radical. Como é que tem sido gravar e trabalhar com a Rita Camarneiro?

A Rita é um gajo. Pelo menos pensa como tal e assim é mais fácil aturá-la.

 

A par destes projetos está ainda envolvido em "Guru" no teatro e no cinema com o "Sei Lá". Fale-nos um pouco destes projetos.

O "Guru" está em digressão pelo país e sempre com grande adesão. E o filme é uma adaptação do livro "Sei Lá" da Margarida Rebelo Pinto. O meu papel é muito pequeno mas é sempre privilégio fazer cinema.

 

É caso para perguntar: trabalha neste momento em televisão, teatro e cinema. Em qual delas se sente mais à vontade?

Sem dúvida, na condição de programas da minha autoria.

 

Em 2013 completa 18 anos de carreira. Significam o quê?

Sinceramente não ligo muito a esse tipo de simbolismo das datas, mas não deixa de ser curioso que aos 18 anos de trajecto profissional estar envolvido em projectos tão diferentes como cinema, teatro, novela e programa de TV. É algo que só se atinge com a maturidade.

 

Uma última mensagem para os leitores do SICBlogue.

Espero continuar a merecer a admiração mas sobretudo o respeito de muita gente, vocês incluídos.