Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

sicblogue

Não Há Crise está de volta

Agora que o Tempo de Antena voltou, a SIC está a exibir, neste momento, o programa de apanhados Não Há Crise! Até às 20h divirta-se na companhia da SIC!
Durante a semana temos normalmente a novela Ti Ti Ti a ocupar o espaço que vai entre a exibição do Tempo de Antena para as Legislativas 2011 e o Jornal da Noite.

SIC é a que recebe mais pelos tempos de antena das presidenciais

A emissão dos tempos de antena da campanha eleitoral para as presidenciais rendeu 766 mil euros à SIC que foi o canal mais bem pago. TVI irá receber 755 mil e 478 irão para a RTP. A informação é avançada hoje pelo Diário da República numa altura em que também se ficaram a saber o valor que as rádios nacionais e regionais também receberam pela emissão dos tempos de antena da campanha para as eleições presidenciais que se realizaram a 23 de Janeiro e que ditaram o 2.º mandato de Cavaco Silva como Presidente da República portuguesa.

Se não aceitarem... "podem dispensar-nos"

O presidente do grupo Impresa falava hoje à margem da conferência de Imprensa sobre os 10 anos da SIC Notícias e afirmou que se a proposta apresentada pelos canais privados, face ao pedido de redução do orçamento para a transmissão dos tempos de antena das presidenciais não for aceite pelo Ministério da Finanças, "podem dispensar-nos".
Em declarações aos jornalistas, Pinto Balsemão, proprietário da SIC, recordou ainda que "o tempo de antena passa em horário de 'primetime'. E como tal custa dinheiro, temos de ser remunerados. Esse pagamento foi discutido, há muito tempo, com critérios à semelhança do que se faz com os anúncios que passam nesse horário. Agora vêm dizer que querem um desconto à ultima hora".
Para o ex-líder e fundador do PSD, a SIC aceita "colaborar na medida em que o País está em dificuldades, e o Estado também", e por isso apresentou uma proposta de redução de 5% do valor, face ao pedido de redução de 30% do Ministério das Finanças. "Apresentámos uma proposta de redução em relação ao preços que têm sido praticados e que não têm sido aumentados, pelo menos, nos últimos 10 anos. Se essa proposta não for aceite podem dispensar-nos", assumiu Balsemão.
Ainda assim o líder do grupo Impresa acredita numa possível negociação na reunião desta tarde. "As coisas serão negociadas. Vamos ver. Não estamos com instintos sanguinários".
O alarme foi dado ontem, pela agência Lusa, quando avançou a informação de que SIC e TVI poderiam não emitir os tempos de antena face a divergências com o Ministério das Finanças sobre o pagamento do espaço televisivo.
Fontes ligadas ao processo assumiram à agência de notícias que o Ministério propôs uma redução de 30% em relação ao valor pago em 2009. SIC e TVI deverão estar dispostas a aceitar uma redução de 5%. De acordo com as mesmas fontes, a RTP terá aceite uma redução de 15%.
A discussão prossegue na reunião desta tarde, de onde deverá ser encontrado um entendimento que, ainda assim, pode levar os canais privados a não transmitir os espaços de antena dos candidatos presidenciais.
DE

"Pode não haver tempos de antena na SIC!"

A SIC e a TVI admitem não emitir os tempos de antena referentes às presidenciais devido a uma divergência com o Ministério das Finanças sobre o pagamento daquele espaço televisivo, revelaram fontes das estações privadas.
"A manter-se a situação pode não haver tempos de antena na SIC", reconheceu à agência Lusa fonte da estação de Carnaxide, posição corroborada por fonte da estação de Queluz de Baixo.
De acordo com as fontes das privadas, o Ministério das Finanças propôs que o montante transferido para as televisões fosse menor em 30 por cento em relação ao pago no último ato eleitoral, em 2009. A SIC e a TVI estão dispostas a aceitar uma redução de 5 por cento, enquanto a RTP terá alegadamente aceitado uma redução de 15 por cento.
LUSA